Imagem capa - Tradições de Casamento: O que você não sabia sobre elas! por Paulo Cravitto Fotografia
casamentosensaiofotografiaDicas

Tradições de Casamento: O que você não sabia sobre elas!


O post de hoje foi todinho dedicado às tradições de casamento!

Decidimos ir a fundo e vamos contar para você tudo o que você não sabia sobre os principais clichês que envolvem o Grande Dia. Vamos lá?

NOIVA DE BRANCO

Pode parecer estranho, mas nem sempre o vestido de noiva foi branco. Verde, vermelho e até mesmo preto – acreditem! – já foram cores cobiçadas para este modelito tão especial.

Na Idade Média, por exemplo, pouco importava a cor escolhida para a vestimenta da noiva: o que estava em questão era a luxuosidade do vestido. Quanto mais suntuoso e nobre o tecido, mais adequado o traje!

Já no período da Renascença,  era o “pretinho básico” que fazia a cabeça das noivas, representando além da sofisticação, a obediência à Igreja Católica, por isso era escolhido por muitas na hora de subir ao altar.

A revolução veio com a Rainha Victória da Inglaterra, no século XIX.  Além de ser a pioneira na escolha do vestido branco, Victória foi também uma das primeiras da alta nobreza a se casar por amor (na época, os casamentos eram pautados na potencialização das fortunas das duas famílias envolvidas), o que talvez seja responsável pela difusão da moda do vestido branco ao redor do mundo!  A escolha dessa cor simbolizava a castidade e a pureza.

Hoje, as variações do branco – off White, champagne, nude – ganham um grande espaço no mercado.

Curiosidade: No Oriente, como na Índia, por exemplo, é muito comum as noivas usarem vermelho para atrair a sorte.

VÉU

Há relatos de que os véus já eram usados na Grécia Antiga. O propósito de cobrir o rosto da noiva era afastar dela os maus-olhados.  Há também quem diga que o uso do véu era essencial para esconder a noiva de possíveis admiradores, que poderiam supostamente “roubá-la” do noivo.

Uma terceira suposição diria que apenas as que casavam pela primeira vez poderiam usar véu, ou seja, o véu também identificava quem eram as garotas puras.

POSIÇÃO DOS NOIVOS NO ALTAR

Noiva à esquerda, noivo ao lado direito. Essa posição é definida desde a Idade Média, quando se acreditava que algum homem “concorrente” poderia tentar roubar e fugir com a noiva em plena cerimônia.

Para evitar que isso acontecesse, o noivo posicionava-se a direita para deixar o braço livre caso precisasse golpear com sua espada algum malfeitor.

LUA DE MEL

Inicialmente, a lua de mel era um sequestro. Sim, acredite! O homem apaixonado deveria raptar sua pretendente, de lua cheia à lua cheia (período de um mês), para conquista-la e convence-la a aceitar o casamento.

Esse ritual ganhou o devido nome pois durante esse período, o noivo oferecia à ela um drink afrodisíaco a base de mel.

Além disso, uma outra versão dessa história diz que, em Roma, os convidados dos noivos pingavam gotas de mel na porta da casa do casal para que eles tivessem uma nova vida “doce”.

O BOLO DE CASAMENTO

Na Itália, o bolo era o maior símbolo da festividade que era o casamento. Os noivos deveriam cortar o bolo juntos para representar a partilha e união. A noiva deveria comer o primeiro pedaço para trazer sorte à vida conjugal.

Já os bolos com vários andares, surgiram de um “jogo”, onde os noivos tentavam dar um beijo por cima de vários bolos empilhados, sem derrubá-los!

Curiosidade: Na Alemanha, acredita-se que a noiva não deve cozinhar o próprio bolo de casamento.  Caso o fizesse, teria azar!

DIA DA NOIVA

Mais uma de nossas tradições de casamento!

O dia da noiva, bem diferentemente do que conhecemos hoje, é de origem marroquina, e teve início quando as noivas guardavam um momento antes da cerimônia para cuidarem da sua beleza, incluindo um banho de leite, que representava a purificação do corpo.

NOIVO CARREGA A NOIVA NO COLO

É muito comum vermos o noivo carregar a noiva no colo para entrarem no quarto onde passarão a noite de núpcias.

Esse costume é de origem oriental, em uma época onde se acreditava que maus espíritos estavam apenas esperando os noivos na porta do quarto nupcial.

Para proteger sua amada, o noivo a carrega no colo e assim, ele espantaria os gênios ruins “pisando” neles na porta de entrada do quarto.

Gostaram dessas inusitadas tradições de casamento? Compartilhem com a gente o que mais vocês sabem!